A dualidade: Ação/Reação e a lei de atração

Antes era a inexistência, a ausência total, e como um pensamento inconsciente, involuntário,  surge algo, uma unidade fundamental, ainda totalmente inconsciente. Mas automaticamente que surge esse pensamento inconsciente ou vazio, à sua ação de existir, surge a reação, uma energia de natureza oposta em sentido contrário. Ao surgir uma unidade oposta,  semelhante e complementar a outra, passa a fase de existência, pois uma então percebe a outra, pelo contraste dos opostos. Pode-se dizer que a idéia de Deus surgiu daí, pois a segunda poderia ver a primeira como o princípio da sua própria criação.

A imagem seria como o espelho: nasce algo como uma centelha, uma fagulha, um pensamento,  sua energia se lança no vazio pre-existente e reaciona uma força contrária formando a oposição. No encontro ou choque entre as duas forças cria-se uma parede como se ela fosse um espelho. (Talvez nesse ponto de choque entre as duas forças ocasionou o som,  luzes, cores, e nele então, se originou os sentidos, das direções tomadas por esta força,  e sensíveis ao espaço). A energia entre os dois pólos é a energia vital e criadora do cosmo, a energia divina, de atração e expansão, que a nível humano eu comparo ao amor.

Os pólos dessa ligação dual possuem:

Características físicas iguais;
Energias opostas: uma de contração e outra de expansão;
Posições opostas e são complementares, pois uma precisa da outra para existir em toda sua potencialidade.

A Ação e Reação é o movimento que cria a dualidade, onde a ação representa um corpo não-físico e a reação o corpo físico ou a consequência ou materialização da ação.
A lei de Atração do universo consiste na reação do universo às suas ações. Por isso, a Ação/reação também é o movimento que determina essa energia de atração. Para atrair determinada coisa é preciso de uma determinada ação, que corresponda  a reação, que se deseja obter do universo.

Não é possível se chegar na Unidade fundamental usando meios físicos. Somente a energia puramente do espírito, livre dos filtros físicos,  poderia retornar a unidade fundamental. Portanto a existência física e percebível só é possível a partir da Unidade dual.

Entre os dois polos da unidade dual, sempre existe o fluxo da energia, expandindo e contraindo, indo e voltando, negativa e positiva, e no ponto onde as duas se encontram, ocorre a expansão dos quatro sentidos norte, sul, leste, oeste, indo das extremidades ao centro e vice-versa.   No ponto central todas se unem, se encontram potencialmente, podendo ser o Uno. E todas essas forças juntas se relacionando conseguem alcançar toda a extensão do espaço.

Assim foi com o cosmo , assim é o universo, assim é no nosso corpo, nossa mente.

As quaterneidade é a formação estrutural básica, por representar o movimento de energia entre dois pólos de ação e reação.
Poderia ter uma sequÊncia assim: Corpo, alma, eu, espírito, onde o corpo se conecta com a alma, a alma se conecta com o eu, e o eu, livre de todos os elementos físicos, passa ao estado de espírito, tornando-se então um elemento homogêneo à substância energética fundamental, uma essência divina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s