Noções preliminares sobre o Tempo

O tempo é algo intrigante. Acho que a nossa noção errada do tempo é o que nos divide em muitos e muitas vezes nos leva a outros erros e enganos. Tomamos o tempo pelos nossos cinco sentidos, contamos em dias, horas, mas o que na realidade é o tempo?

O tempo é o tempo completo do movimento de energia entre um pólo e outro de uma grandeza dual. Então, existem dois tempos, o tempo que conseguimos notar imediatamente com nossos cinco sentidos e orientado pela natureza fora de nós, que é linear, e  o tempo que é eterno e interno, ou seja, dentro de cada ser, e este é cíclico. É eterno porque esse movimento de energia é eterno e interno, porque nós somos uma grandeza dual.

Por isso cada um tem o seu tempo, cada ser, cada natureza, tem um tempo individual. É um grande erro do ser humano construir sua noção de tempo observando somente outra natureza fora de si mesmo. Cada natureza dual tem o seu próprio tempo. O certo seria relacionar o nosso tempo interno com o tempo externo, para que não hajam conflitos.

Por exemplo: Marta tem 18 anos, ainda não se sente preparada para decidir sua profissão, por isso, não sabe para que prestar vestibular. Marta, por pressão dos pais, que acham que 18 anos é a idade certa para entrar na faculdade, forçam Marta a fazer uma escolha, e sem saber ao certo o que pretende para seu futuro Marta escolhe qualquer coisa.  Ao decidir obedecer o tempo externo, Marta já se dividiu, uma aceita a imposição do tempo que lhe é colocada, a outra, segue dentro da sua alma, frustrada com sua escolha.

Situações como estas são muito comuns, o tempo externo sempre acaba atropelando o nosso tempo interno, afetando nossas escolhas.

A verdade é que deveríamos tentar ter  conhecimento do nosso próprio tempo. Se conseguirmos fazer isso, não ultrapassamos nossos limites e isso evitaria nossas infinitas separações.
O destino do ser na sua essência não é se dividir, mas se unir em um indíviduo completo, e para isso é preciso ter consciência do seu próprio tempo, e respeitar o tempo de todas as coisas de suas relações.

Se o universo for uma célula, similar a ele, nossa mente seria como essa mesma célula, o núcleo dessa célula seria Deus, e dentro do núcleo estariam o tempo, o amor (como energia de movimento), o pensamento e um registro de emoções e sentimentos. Dentro de nós temos o núcleo divino. E esta é a imagem e semelhança de Deus.

O tempo é uma espécie de mecanismo no núcleo dessa célula, onde cada célula tem o seu mecanismo próprio. Nosso mecanismo funciona nos orientando em nossa existência. Ele determina quando em nossa alma completou um ciclo e o  momento de cada experiência em nosso destino, determina a seqüência de acontecimentos, o momento de morrermos e renascermos em nossa única vida eterna.
Quando deixamos de obedecer ao nosso próprio tempo para seguir o tempo externo a nós, quebramos a cadeia do nosso destino, podendo nos causar transtornos no percurso da nossa vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s