O processo de individuação Transcendental

O processo de individuação  é para o ser humano, a única forma se alcançar o domínio sobre si mesmo, de se tornar uma unidade capaz de tornar seus sonhos realidade. Esta unidade do indivíduo chama Deus interior, ou self, ou espírito.

O processo de individuação é  centrar numa unidade sua vontade, seus desejos, e esta centralização acontece por uma energia de ligação, de atração, que é o Amor inconsciente, ou amor altruísta, ou cósmico.  A sincronicidade dos sentimentos com esse amor advinda de uma vontade interna de totalidade ou pelo instinto do amor pelo amor, que é o instinto de sincronia das naturezas, é o instinto da unidade, do Uno, do Tao, leva o indivíduo caminhar para uma integração de todas suas partes, centralizando toda sua energia num centro, como uma pedra puramente criadora. A centralidade no amor cósmico, leva o indivíduo  expandir sua  percepção, sua capacidade de observação das energias  e  compreensão do Tempo. O pensamento em sincronicidade com o tempo espiral e inconsciente torna o indivíduo dono da sua prórpria energia, podendo concentrá-la  e tornar realidades no espaço. Ou seja, a mesma sincronicidade que leva um indivíduo a tornar-se uma unidade em seu self,  torna-se uma sincronicidade invertida quando este alcança sua individuação completa, mantendo-se ligado com este amor em seu próprio self.

Isso é o que chamam já alguns de Lei de atração  do universo. Que na verdade é a atração deste amor cósmico. Só a individuação pode levar o ser humano individual a trasncender a matéria, tornar-se o seu próprio criador e realizador. Pois assim, compreendendo o Tempo das coisas, a sincronia de tudo  que acontece em  sua volta lhe permite a criação do espaço, ou a concretização de seus sonhos, pois sua energia passa a ser sincrônica com todas as naturezas.

Este amor inconsciente, de Eros, o amor pelo amor, não significa amar a si próprio,  mas amar universalmente, amar pensando na comunhão, na comunidade, no Todo. Esse é o amor altruísta que na prática é o amor que dá sem esperar receber.